domingo, 11 de novembro de 2018

Uma mensagem de Rui Proença Garcia de que muito nos orgulhamos...


A carreira universitária é muito exigente. São diversas as tarefas que temos de executar. Uma delas é divulgar conhecimento. É talvez a tarefa que hoje mais ocupa e preocupa um professor universitário. Não basta publicar. É necessário escolher bem as revistas para submeter os artigos produzidos. Certamente que a Revista Treino Científico não ocupa um lugar de destaque na hierarquia das revistas. Não está escrita em língua inglesa, não se encontra “indexada”, nem é, como alguns dizem, científica. Por tal, para efeitos de avaliação de desempenho académico, publicar um artigo nesta Revista nada, mas mesmo nada significa. Porém, são poucos os números onde não está presente um artigo de minha autoria, e sinto-me orgulhoso por isso. Sim, orgulhoso porque sei que a capilaridade da Revista Treino Científico é bastante grande, chegando a um público, do Desporto que é também uma minha preocupação, que não tem acesso às grandes revistas, as tais em inglês, indexadas e científicas, muitas vezes com tiragens ínfimas, podendo assim tomar conhecimento de alguns temas que se desenvolvem na Universidade pelo e para o Desporto. Por outro lado, a Revista permite a quem está na Universidade saber o que se faz no campo desportivo, estabelecendo-se desta forma um
a íntima relação entre a teoria e a prática.
Sou um leitor compulsivo de todos os artigos da Revista. Leio sobre Treino, Medicina Desportiva, Direito, enfim, devoro toda a Revista a fim de perceber melhor o meio desportivo. E gosto do que leio. Se não fosse a Revista Treino Científico dificilmente teria um acesso tão rápido àquilo que se vai produzindo pelos especialistas e que divulgam para quem se encontra no terreno. É mesmo uma Revista dos e para os Profissionais.

Rui Proença Garcia

Revalidação TPTD

1 - Conforme o estabelecido pela Lei nº 40/2012, de 28 de agosto, em conjugação com Portaria nº 326/2013, de 1 de novembro, o Título Profissional de Treinador de Desporto (TPTD) tem a validade de 5 anos, podendo ser revalidado por igual período, desde que sejam obtidas 10 Unidades de Crédito em ações de formação contínua devidamente certificadas pelo IPDJ e realizadas no período de vigência do título em questão.
2 - No próximo dia 2 de novembro de 2018 um número significativo de Treinadores verá o prazo de validade dos seus títulos terminado.
3 - Lembramos que os TPTD que na data de revalidação não tenham registadas as unidades de crédito necessárias, como estatuídas por Lei, passarão a ficar suspensas e, em consequência, os Treinadores impedidos de exercerem a sua atividade.
4 - Mais se informa que os TPTD deixarão de estar suspensos no momento em que sejam registadas as Unidades de Crédito necessárias à sua revalidação.
5 – O TPTD é um documento individual e não transmissível pelo que é da exclusiva responsabilidade do Treinador.
Solicitamos a todas as Associações  de Treinadores  que informem  os seus filiados deste Comunicado assim como a todos os Treinadores que ajudem a espalhar esta informação vital para a carreira do Treinador.
Aproveitamos ainda a oportunidade para divulgar:

sexta-feira, 12 de outubro de 2018

“O Saber do Saber dos Treinadores Portugueses”

A Revista Treino Cientifico visa a publicação de estudos e ensaios científicos, bem como reflexões relevantes para as ciências do desporto, procurando fazer um controlo escrupuloso da metodologia utilizada. Neste sentido, contamos não só com o contributo de especialistas que primam pela argumentação cientifica, filosófica ou de outra natureza aliada a uma eficaz componente literária, mas acima de tudo com a participação ativa dos nossos assinantes e colaboradores nomeadamente treinadores, que fazemos questão que alimentem os conteúdos desta Revista e que obterão da nossa parte através das nossas vias de comunicação no mundo digital e em papel, o reconhecimento, premiação, exposição e divulgação das suas ideias.  

O corpo editorial continuará a dar preferência aos artigos originais relativos a todas as áreas da educação física e das ciências do desporto, bem como a comentários originais sobre os mesmos.

Estamos cada vez mais convictos da pertinência e grande utilidade dos artigos que publicamos e procuraremos em cada edição fazer uma nova e ambiciosa revista que se alimenta e dá a conhecer o contexto desportivo que se vive em Portugal enquanto “oficina” e “viveiro” onde é criado o Saber do Saber dos treinadores portugueses que atingem cada vez mais o sucesso e se destacam dos demais espalhados um pouco por todo o lado do mundo. Com efeito não podemos ficar indiferentes antes temos a obrigação de mostrar ao mundo as diversas e únicas competências dos treinadores portugueses em especial de liderança que favorecem decisivamente para o surgimento da tão desejada ideia comum de treino e de jogo.

Lamentamos, no entanto, não poder publicar em papel todas as matérias que nos tem chegado no entanto nas nossas redes digitais iremos seguramente fazê-lo, destacando e homenageando aqueles que primarem pela pertinência e inovação, pelo que aproveitamos para sublinhar que todos os artigos submetidos a Treino Cientifico deverão conter dados originais, teóricos ou experimentais, na sua área de intervenção e a parte essencial do artigo não devera ter sido publicada em mais nenhum local. 

Iremos continuar a dar prioridade ao futebol de onze, no entanto, comprometemo-nos a continuar a dar relevo aos artigos das outras área do desporto como futsal, andebol, basquetebol, atletismo, ginástica, pugilismo, entre outras, e ainda as disciplinas intrinsecamente relacionadas com o desporto, como a medicina física e de reabilitação, fisioterapia, nutrição, traumatologia, filosofia e psicologia de desporto.

Termino com uma palavra de apreço e agradecimento a todos os assinantes e entrevistados, e ainda a todos quantos colaboram na organização e publicação desta revista.

Com a mais elevada estima.
José Ferraz

domingo, 13 de março de 2016

A Revista Treino Científico presta aqui a sua homenagem ao exímio executante pugilista do FC Porto Alcino Palmeira que faleceu dia 10/3/2016 aos 63 anos.



sexta-feira, 11 de março de 2016

Andebol tem novas 5 regras!

A alteração que mais impacto tem e da qual se espera mais e melhores efeitos prende-se com o facto do o guarda-redes passar a ser equiparado aos restantes colegas e poder atuar como sétimo elemento em campo.Ao nível das soluções tácticas e exercícios de treino como será o Andebol daqui para a frente?